Meninos de 11 a 15 anos podem ser imunizados contra HPV

bob
8 coisas que talvez você não saiba sobre o Bob Esponja
19 de junho de 2017
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Planetário recebe seminário de arte e tecnologia
21 de junho de 2017
Foto Divulgação

Foto Divulgação

No DF, 14 mil doses estão disponíveis em todas as unidades de vacinação da rede pública de saúde

A rede pública de saúde do Distrito Federal tem estoques suficientes de vacina contra o vírus HPV (Human Papiloma Virus), doença transmitida sexualmente e que pode causar câncer. Por decisão do Ministério da Saúde, a faixa etária para imunização de meninos, alvo de campanha em todo o País, foi ampliada.

A partir de agora, a vacinação passa a ser ofertada para garotos com idade entre 11 e 15 anos incompletos. Desde que a campanha começou, em janeiro deste ano, contemplava apenas meninos na faixa etária de 12 a 13 anos.

Passam também a ter direito à vacina homens e mulheres transplantados e pacientes oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia. Além desses grupos, cerca 200 mil crianças e jovens, de ambos os sexos, de 9 a 26 anos, que vivem com o vírus da Aids foram incluídos entre os aptos à imunização.

A definição da faixa etária para vacinação se destina a proteger garotos e garotas antes do início da vida sexual

Segundo a gerente de Vigilância Epidemiológica e Imunização da Secretaria de Saúde, Olga Rodrigues, não há meta estabelecida, nem data para terminar a campanha. “Pretendemos imunizar o máximo de meninos possível. Temos disponíveis 14 mil doses. Se precisarmos, podemos solicitar mais ao ministério”, observa.

Até o ano passado, quando somente as meninas eram vacinadas contra o HPV, cerca de três mil doses mensais eram aplicadas. “Com a inclusão dos meninos, houve um incremento de seis mil doses nos dois primeiros meses de vacinação. Porém, logo depois o número voltou a ser de três mil”, explica.

A gerente espera que as aplicações voltem a aumentar agora com a ampliação da faixa etária e também porque chegou a época da segunda dose para os já imunizados. “A vacina é segura, não há nada associado a eventos adversos graves”, enfatiza.

Esquema vacinal contra HPV

Meninos e meninas devem tomar duas doses da vacina HPV, com intervalo de seis meses entre elas. Para as pessoas que vivem com HIV, a faixa etária é mais ampla (de 9 a 26 anos), e o esquema é de três doses (intervalos de dois e seis meses).

O HPV é transmitido pelo contato direto com pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual

A vacina disponibilizada no Sistema Único de Saúde (SUS) é a quadrivalente, já aplicada em meninas desde 2014. A dose confere proteção contra quatro subtipos do vírus HPV (6, 11, 16 e 18), com 98% de eficácia para quem segue corretamente o esquema vacinal.

Para os meninos, a estratégia visa proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças diretamente relacionadas ao HPV. A definição da faixa etária se destina a proteger garotos e garotas antes do início da vida sexual e, portanto, antes do contato com o vírus.

Nas meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra o câncer de colo do útero, da vulva, vaginal e anal; lesões pré-cancerosas; verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus.

O HPV é transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto.

FONTE: www.agenciabrasilia.df.gov.br